quinta-feira, julho 19, 2007

Moto contínuo: o sonho que não quer morrer

Alguns assuntos definitivamente me perseguem. Há pouco mais de um mês recebi seguidamente vários e-mails sobre um tal "motor revolucionário", supostamente desenvolvido por japoneses e baseado "num simples princípio básico de actração e repulsão de corpos magnéticos" (sic). O motor seria ainda "capaz de gerar energia mecânica de forma contínua e quase ilimitada, sem consumir nenhuma energia". Em resumo: outra proposta de moto contínuo, aquele criatura fictícia que seria capaz de gerar energia com rendimentos superiores a 100%.

Há um vídeo do suposto motor no Youtube [1], mostrado também abaixo, no qual se menciona que o invento já estaria em fase de testes no Japão, mas que ainda seria preciso "vencer os fortes e poderosos especuladores e produtores de petróleo". É claro! A culpa é sempre do petróleo, que não deixa o moto contínuo ganhar vida!


O vídeo também mostra uma motocicleta, alegadamente construída com o "motor revolucionário". Depois de ter respondido a três ou quatro e-mails que me foram enviados, nos quais tive o cuidado de citar as leis da termodinâmica e remeter os interessados a alguns sites, resolvi enviar uma curta mensagem à Ciencialist [2], uma lista de discussão sobre ciências. Um dos parcipantes da lista (Homero, também conhecido como "Oráculo") enviou então um link [3] que contém, dentre outras, a fotografia da moto abaixo, idêntica à moto do filme do "motor revolucionário".



A moto acima usa motores elétricos alimentados por baterias convencionais. Nada de moto contínuo. Nada de energia livre. Nada de rendimentos superiores a 100%.
Os fãs do Akira reconhecerão que a moto é uma das muitas inspiradas no veículo usado pelo personagem principal deste mangá, como também me lembrou o Homero.
Infelizmente, quase toda a informação sobre esse assunto na internet está em japonês, a começar pelo site do fabricante, Axle Corporation, que tem sede em Tóquio [4] e construiu a moto em parceria com a Genesis Corporation, também japonesa. Encontrei alguma informação em inglês no site "JCN Network" [5]. De acordo com esse site, as características da moto da Axle seriam: (a) o motor, denominado "SUMO A EV-X7", usa eletroímãs e ímãs permanentes, sendo caracterizado pelo fabricante como um motor "híbrido"; (b) a autonomia do motor é de 180 km, sendo capaz de atingir velocidades de 150 km/h; (c) o motor é instalado sobre a roda traseira da moto, diminuindo perdas por transmissão, e é controlado por microprocessador; (d) O motor fornece 2.130 W com 80% de rendimento. Esse último item é um pouco estranho, pois 2.130 W correspondem a cerca de 2,86 HP, potência insuficiente para um veículo a motor. Deve ter sido engano do jornalista (Mark Eddinger).

Qualquer melhoria em motores elétricos pode ser considerada importante, mas um rendimento de 80% está muito longe do que se espera de um moto contínuo (mesmo um rendimento de 99,99999% ainda estaria infinitamente longe do que se espera de um moto contínuo). De fato, a alegação do fabricante não é ter desenvolvido um moto contínuo, mas sim ter desenvolvido um motor eficiente e suficientemente compacto para ser instalado sobre a roda de uma motocicleta.

Da pouca informação existente, não fica muito claro que tipo de motor foi implementado na moto da Axle. Entretanto, eu apostaria que se trata de um motor síncrono a ímãs permanentes. Esse tipo de motor, que não é exatamente uma novidade, tem um estator trifásico convencional, que produz um campo magnético girante e pode ser alimentado a partir de um inversor comum, o qual, por sua vez, pode ser alimentado por meio de baterias.

"Inversor" é um equipamento eletrônico que realiza o processo inverso ao da retificação: em vez de transformar corrente alternada em corrente contínua (como o retificador), o inversor transforma corrente contínua em corrente alternada.

O rotor do motor síncrono da moto, por outro lado, poderia ser construído com ímãs permanentes de neodímio-ferro-boro, que produzem um campo magnético bastante intenso, fornecendo um acoplamento eficiente entre rotor e estator. O controle da velocidade e da potência não seriam tarefas triviais, mas estariam totalmente ao alcance da tecnologia atual. Mais informações sobre motores síncronos a ímãs permanente podem ser encontradas em [6].

Uma vez conhecido o fabricante da moto do filme do "motor revolucionário", foi razoavelmente fácil descobrir um filme sobre a moto real, mostrado abaixo e também disponível em [7]. Fica claro que o filme do "motor revolucionário" não passa de uma fraude, uma mera colagem usando o filme real da Axle e algumas outras cenas.




Mas, como eu escrevi no início desse texto, o assunto do moto contínuo me persegue. No início desta semana, eu estava examinando alguns feeds da revista "The Economist" [8] e encontrei uma matéria sobre um moto contínuo que estaria sendo desenvolvido pela empresa irlandesa Steorn Ltd. No dia seguinte, o assunto apareceu na Ciencialist. A Steorn alega ter desenvolvido um verdadeiro moto contínuo a ímãs permanentes, denominado "Orbo", que retira energia não se sabe de onde, e prometeu uma demonstração prática para o dia 7 de julho. Todavia, chegou o dia combinado e os executivos da Steorn não conseguiram instalar o motor, alegando dificuldades tecnológicas devido ao calor excessivo produzido pela iluminação local. A empresa diz que o motor teria rendimento entre 285% e 400% e continua investindo na idéia.
Aguardem mais sobre motos contínuos e a Steorn em posts futuros.

____________________________
[1] "Motor Revolucionário". Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=vGFhr5uY3Yc>.
[2] CienciaList - Lista de discussão sobre ciência. Disponível em: <http://www.ciencialist.com/>.
[3] Electric motorbike concept car. Disponível em: <http://negatendo.net/kmc/en_us_axle.htm>[4] Axle Corporation. Disponível em: <http://www.axle-group.com/> (em japonês).
[5] JCN Network. Disponível em < http://www.japancorp.net/Article.Asp?Art_ID=12282> .
[6] Permanent Magnet Sychronous Motor. Disponível em: <http://www.freescale.com/webapp/sps/site/overview.jsp?nodeId=02nQXGrrlPZL8l>
[7] A moto da Axle/Genesis em funcionamento. Disponível em: < http://www.youtube.com/watch?v=NUXhJZZRUIg> .
[8] The Economist. "Perpetual Nonsense". 13 jul. 2007. Disponível em: <http://www.economist.com/displayStory.cfm?story_id=9494346>.

38 comentários:

  1. Alvaro, por uma grande coincidencia hoje mesmo me caiu em maos um email sobre o tal motor revolucionario. O mesmo do qual tu tratas no post. Foi tao bom facil refutar dessa vez: bastou apontar para o teu blog!!!

    ResponderExcluir
  2. Caro Marcelo,

    Fico feliz em ter podido ajudar. Note, porém, que boa parte do trabalho foi feita pelo Homero, que descobriu a fotografia da moto da Axle.

    [ ]s

    Alvaro Augusto

    ResponderExcluir
  3. Anônimo12:44 AM

    Também tenho tido este tema a chatear-me a cabeça, e a informação e tanta que acabo por não saber bem até que ponto é que devo acreditar se existem prototipos de motores magneticos ou não...

    Vê estes videos e dá-me a tua opinião.

    http://www.youtube.com/watch?v=YvHb41KP7To

    http://www.youtube.com/watch?v=EDKANmzKGOI

    http://www.youtube.com/watch?v=T41_fkVfFNI

    http://www.youtube.com/watch?v=SvB3PiPBozU

    P.S.:
    Já alguma vês tentaste fazer um? Parece que como professor deves ter mais capacidade para o fazer do que qualquer pessoa... ou poe os teus alunos a pelo menos tentar :p

    ResponderExcluir
  4. Caro Anônimo,

    Vamos supor, por um instante, que fosse possível construir um motor totalmente magnético, ou seja, um motor sem enrolamentos e totalmente baseado em ímãs permanentes. Isso seria "energia livre"? A resposta é um sonoro "não"! Isso seria apenas a utilização de ímãs permanentes como fonte de energia primária para o motor ou gerador. Para construir os ímãs, contudo, é necessário gastar energia (para magnetizá-los, por exemplo), o que descaracterizaria a energia livre. Em vez de usar carvão, gás, biomassa ou água, usuaríamos ímãs permanentes, cuja produção seria muitíssimas vezes mais cara do que a do carvão, do gás natural, da biomassa, etc.

    Infelizmente, não é possível construir máquinas totalmente magnéticas, embora seja bem fácil produzir um vídeo que mostra que isso é possível.

    Note também que eu não preciso tentar montar um equipamento para saber que ele não funciona. Eu não teria nem tempo nem dinheiro para gastar em um projeto no qual não acredito, pois faço testes e ensaios em máquinas elétricas todos os semestres. As perdas sempre aparecem. A energia livre, nunca.

    [ ]s

    Alvaro Augusto

    ResponderExcluir
  5. Anônimo7:55 PM

    Sorry, esqueci-me de assinar. O meu nome é Edgar Rosário, sou apenas um curiosoubsntm.

    Vê-me por favor esta página e dá-me a tua opinião. é acerca da dinâmica dos campos electro magnéticos de imãns permanentes em movimento. Sempre me intrigou se seria realidade, parecem credíveis os estudos...

    http://peswiki.com/index.php/Directory:Magnetic_Motors:PM3

    Outra coisa, conheces algum site ou informação acerca do uso dos imâns permanentes na moto da Axle para melhoria da performance.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo7:59 PM

    Daqui Edgar, esquece o pedido do site, ja ando a navegar naqueles que postaste como bibliografia...

    ResponderExcluir
  7. Opa, boa noite, estava vendo as noticias no google a respeito do perendev e me veio seu blog, bem amanhã mesmo irei comprar os ímãs e o material para produzir uma pequena replica do perendev... Sera que funciona? Bem quanto ao que você falou que seria caro produzir ímãs até ai tudo bem concordo que vai ser caro... Más em quanto isso vou fazer a replica e pretendo que seja a 1º no Brasil... :)

    ResponderExcluir
  8. Caro gulguim,

    Infelizmente, não vai funcionar.

    [ ]s

    Alvaro Augusto

    ResponderExcluir
  9. nOxxx227:28 PM

    Olá Alvaro, gostaria de saber se já ouviu falar em diferença de potencial maganético (ddpm), pois é, essa é a tecnologia que possibilitará, o funcionamento do motor magnético!

    ResponderExcluir
  10. Caro nOxxx22,

    Sim, já ouvi falar de ddpm. Trata-se de matéria que consta dos livros textos de eletromagnetismo desde a época de Maxwell. Quanto ao motor magnético, vou postar um texto sobre ele em breve, mostrando que, mesmo que a coisa funcionasse (e não funciona), a quantidade de energia produzida seria tão pequena que não daria para mover um carro de autorama.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo9:34 PM

    Alvaro Augusto, tudo que posso dizer sem me comprometer é:
    SIM É POSSIVEL, JÁ TENHO UM PROTÓTIPO PRONTO, ATUALMENTE CONSIGO TIRAR 7% DE ENERGIA MOTRIZ E OU 4% DE CAMPO AUTO INDUZIDO. FIQUE TRANQUILO POIS ELE NÃO CONTRARIA AS LEIS DA TERMODINÂMICA, A ENERGIA É FORNECIDA POR FONTES INESGOTÁVEIS E DEVOLVIDA NA PROPORÇÃO DE 107% E 104%. TAMBÉM ERA DESCRENTE, NÃO É MEU INVENTO E SIM UMA CÓPIA DE UM INVENTO EUROPEU QUE ESTA PONDO EM CHEQUE OS FÍSICOS DO MUNDO NA MÍDIA.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo10:14 PM

    José Pedro
    Peço desculpa por não resistir aos comentários mas cada um acredita no que quer.Eu acredito que é possível construir um motor magnético,eu já fazia "pesquisas" e desenhos teóricos sobre isso antes da existência da internet e tenho acompanhado tudo isto dentro das minhas possibilidades.Toda a sua gramática aplicada é extremamente desmotivadora e tudo ficaria assim há luz do conhecimento de hoje. Confunde o leitor menos atento,eu explico :uma "coisa" é nós falarmos em moto-continuo outra em motores magnéticos.Já agora agradecia o seu comentário a este site.http://www.perendev-power-portugal.com/index.htm

    ResponderExcluir
  13. Caro José Pedro,

    Não se trata de crença, mas de física experimental. Um conhecimento mínimo das equações do magnetismo mostra que não é possível extrair energia de um ímã permanente. Desmotivador? Sinto muito, mas o universo não foi construído de acordo com minhas especificações. A propósito, motor magnético é só um tipo de moto contínuo de primeira espécie.

    ResponderExcluir
  14. EU TENHO UM PROTÓTIPO DE MOTOR CONTÍNUO QUE FUNCIONA A AR COMPRIMIDO, EU ESTOU INTERESSADO EM FAZER UMA PARCERIA PARA COMERCIALIZAR MEU INVENTO .GOSTARIA QUE ALGUEM DESTA AREA ME PROCURASSE PARA COMBINAR .EU TENHO EXPERIENCIA EM MECÂNICA INDUSTRIAL E JÁ ESTOU A UM BOM TEMPO ESTUDANDO OS MOTORES CONTÍNUOS . MARÍLIA S/P FALAR COM WILLIAM CONTATO 014 9784-1561.

    ResponderExcluir
  15. Bom dia Prof. Alvaro Augusto.

    Lendo seu Blog, achei que um fator ainda não foi bem explorado, o motor elétrico com imãs permanentes, veja o carro ÉLLICA http://www.youtube.com/watch?v=1xztzY2sYe0, foi montado com motores potentes com a distribuição de 8 imas e 12 bobinas com inversor de corrente pulsante, ou seja, os imas orientados "S" são sempre repulsados e o "N" sempre atraídos, assim potencializaram a utilização dos imãs. Se analisar com cuidado , verás que este sistema simples é altamente potencial aos estudos dos aproveitamentos racionais da energia e conseqüente futuro motor autosuficiente, acabei de montar um motor com esta configuração, o inversor eu mesmo fabriquei para reduzir custos, o resultado é espetacular.

    Edegar Lutzer
    edegarl@gmail.com

    ResponderExcluir
  16. Caro dj biel,

    Se você precisa de ar comprimido, alguém terá que comprimir o ar, tarefa que gastará energia e resultará em um rendimento inferior a 100%. Logo, não será um moto contínuo!

    ResponderExcluir
  17. Caro Edegar,

    Não vamos confundir "moto contínuo" com "motor síncrono a ímãs permanentes", que é o caso do motor do Eliica. Este não é um moto contínuo, pois o inversor é ligado a baterias. Um moto contínuo verdadeiro deveria funcionar sem qualquer conexão a uma fonte de energia, seja eletricidade, calor, ar ou outro tipo de fluido.

    ResponderExcluir
  18. Anônimo9:26 AM

    Hola!Prazer sou um mineiro de BH,mas naum moro lá,depois de ler o que vocês discutem nesta página,resolvi deixar meu comentario,eu ja tinha ouvido falar nesse tal moto continuo há uns 3anos atrás mas naum achei legal,creio eu que para ter uma maquina assim a engergia tem que vir de um principio de ciclo e naum troca troca de forças de mecanica para elétrica,etc...na natureza do planeta tem um exemplo constante,talves se esses inventores olhassem atentamente a sua volta veram, que esta facil descobrir o porque falham tanto em elaborarem sistemas que naum chegam a completar um ciclo energético,ta na vida de todos mas niguém liga pra isso.desculpe naum dizer o que é,porque essa idéia é muito simples e dela pergunto eu agora; será que o homem esta preparado para usar essa descoberta em favor do próximo?ass:FábioSN

    ResponderExcluir
  19. Caro FábioSN,

    Motos contínuos são impossíveis. Não perca seu tempo com isso.

    [ ]s

    Alvaro Augusto

    ResponderExcluir
  20. Anônimo7:51 PM

    moto continuo existe sim com bobina de campo e nem precisa de usar bateria so ima neodimio e sei que ja fizeram eu ja tenho o princio e do mesmo jeito que fala que carro a agua nao anda este eu tenho pronto aqui e faz media de 500km por litro de agua.
    no moto continuo estou começando a fazer ja fiz alguns teste e fiquei espantado com a força da bobina de campo.
    abraços

    ResponderExcluir
  21. Caro Anônimo,

    Desejo-lhe sucesso, mas você não o terá, ao menos não neste Universo.

    ResponderExcluir
  22. Anônimo8:04 PM

    ei porque nao postou o outro texto q digitei e porque tem que ser aprovado pra por aqui, isso é sacanagem ou vcs tem medo de postar o que ja existe, é assim que começa, nao poe que todos escreve porque sabem como faz e fica ai sacaniando, eu postei outro dizendo mais ou menos como funciona o moto continuo e tem mais nem bateria é nescessario pra fazer

    ResponderExcluir
  23. CAROS COLEGAS, GOSTARIA DE TROCAR ALGUMAS IMPRESSOES CONVOSCO A RESPEITO DO MOTOR DE IMANES PERMANENTES QUE TENHO VINDO A DESENVOLVER A VARIOS ANOS.
    MARQUESILVA

    ResponderExcluir
  24. Caro marquesilva1969,

    Motores a ímãs permanentes existem há decadas. Por exemplo, os motores de carrinhos de autorama são de ímãs permanentes. Mas, se você se refere a motores que funcionam "somente" com ímãs permanentes, estes são impossíveis.

    ResponderExcluir
  25. eu estudei muito sobre o assunto e descobri que quando esta rodando esta recaregando capacitores de alta capacitancia que sao descarregados na bateria e isso da um ganho de 30% na carga da bateria .tem varias bobinas na roda traseira .algumas sao para dar tração a roda trazeira .e outras para recaregar a bateria (mmaac@ig.com.br)

    ResponderExcluir
  26. O homem sempre sonhou e buscou a obtenção de energia sem consumir materiais ou sem transformar outras formas de energia. Estes engenhos foram denominados de motos-contínuos, ou motos-perpétuos.
    Tais dispositivos se caracterizam pelo movimento de um mecanismo que, após iniciado, continuaria indefinidamente.
    Distinguem-se dois casos: o de primeira espécie, no qual o mecanismo geraria sua própria energia, violando o primeiro princípio da termodinâmica, e o de segunda espécie, no qual o mecanismo converte toda a energia recebida em trabalho, violando o segundo princípio da termodinâmica.
    A maioria destes dispositivos promete converter a “energia” gravitacional ou dos ímãs em energia elétrica, sem consumir qualquer material, sem reduzir a massa inicial ou sem reduzir a força inicial de atração magnética. Tal premissa fere todos os princípios físicos e já não são considerados pelos institutos de pesquisas ou de registros de patentes. Se pode até solicitar a patente destes dispositivos, mas sequer são analisadas e jamais concedidas.
    Da mesma forma, o homem continua sonhando em transformar materiais comuns em ouro. Esta idéia foi denominada de alquimia ou da pedra filosofal.
    Os estudos caseiros para a construção de motores magnéticos estão em moda atualmente, por ter os ímãs se tornado muito fortes e de baixo custo, incluindo com fluidos magnéticos. A tentativa, como sempre, é obter energia gratuita.
    Se pode fazer uma pedra, ao cair, gerar um trabalho, pela força gravitacional. Assim como se pode fazer um ímã, ao atrair um objeto ferromagnético, ou ao repelir outro ímã, gerar um trabalho. Mas com isto, a pedra ou o ímã, ou o material ferromagnético se desloca e entrega parte de sua energia potencial, devido à mudança de posição. Para se recolocar os objetos na posição original, e fazer gerar outro trabalho, será necessário entregar energia aos mesmos. Disto tudo, parte da energia será perdida em calor e não sobrará nada mais do que se entregou ou que se tinha originalmente.
    Qualquer motor ou gerador que recebe um impulso ou energia inicial para se mover, sem consumir outra forma de energia ou de material, irá parar ao consumir a energia recebida inicialmente. Mesmo uma usina nuclear, que aparentemente funciona gratuitamente, mas consome e enfraquece o material energético e, sem renovação, pára de produzir energia elétrica.
    O fato de um ímã ter muita força de atração e repulsão, não significa que se pode retirar dali alguma energia, pois as propriedades permanecem, a massa permanece.
    Os engenhos mecânicos que menos energia consome são os relógios, pois precisam apenas se manter em movimento, sem entregar energia. Mesmo eles param de funcionar se for consumida a energia armazenada na mola ou na bateria, ou no contrapeso. Ou alguém acredita que um relógio funcione indefinidamente somente com a energia do pêndulo gravitacional? Mesmo os artefatos que se movimentam em vitrines escondem uma bateria, que pode durar anos. Mas isto porque tais dispositivos ilusórios não entregam ou geram trabalho. Experimente tocar com o dedo – vai parar logo. Mesmo assim, muitos continuarão a se iludir que se pode produzir energia do nada, sem consumo, sem transformação e continuarão a produzir artefatos caseiros e a colocar filmes na Internet. Acredite se quiser. Alguns artefatos magnéticos parecem perfeitos, pois giram livremente diante do público, e de espectadores, fazem barulho e vento. Precisa ser questionada, nestes casos, quanta energia foi colocada – armazenada para a montagem do artefato, no posicionamento dos ímãs. Assim como na montagem de um relógio de corda ou de mola. Monta-se um relógio mecânico e ele funcionará por uma semana sem qualquer entrada de energia- como?
    Márcio Antonio Sens

    ResponderExcluir
  27. professor Alvaro...queria saber : qual procedimento q o sr tomaria se derepente descobrisse...
    o que o mundo inteiro esta buscando ( motor contínuo )?
    por favor...se poder envie a resposta para meu email zeilton_santos@hotmail.com

    muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Zeilton, não sou o prof. Alvaro, portanto desculpe minha intromissão, meu nome é Mário Cardoso e pretendo enviar-lhe um email. Qdo recebe-lo por favor se puder e quiser apenas me confirme o recebimento.Grato.

      Excluir
  28. Caro Zeilton,

    O mundo inteiro é muita gente. A maior parte das pessoas nem mesmo sabe o que é um moto contínuo.

    [ ]s

    Alvaro Augusto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  29. bom dia Professor Alvaro Augusto.

    Gostaria decomentar uma possibilidade de moto continuo com a força gravitacional da água,
    mecanismo este que possibilita (é o que se espera)
    a reposição da água até o reservatorio superior, provocando um rodízio contínuo gerando assim movimentação propícia para se acoplar um gerador tipo rural, para abastecer digamos propriedades rurais sem necessidade de nascente ou queda d'agua natural.
    E a propósito é possível patentear um mecanismo deste, supondo que venha funcionar?!
    Aguardo resposta.
    Grato: Luiz.

    ResponderExcluir
  30. Caro Sr. Migotto,
    Obrigado por ter acessado meu blog e deixado seus comentários. Primeiramente, observo que sua ideia de conversão de energia gravitacional em um ciclo contínuo não é nova em essência. Dê uma olhada, por exemplo, na primeira ilustração em http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/2470/motos-perpetuos-o-museu-dos-dispositivos-impraticaveis .

    Observo também que não é suficiente dizer que o motor é de 2 CV e estimar outras grandezas de forma semelhante. Medições precisas são necessárias para se estimar o rendimento do conjunto.

    Infelizmente, é impossível converter energia gravitacional em um ciclo contínuo, pois o campo gravitacional é conservativo, ou seja, a energia potencial acumulada em um objeto de massa m, elevado a uma altura h, é exatamente a mesma energia potencial perdida por esse objeto ao cair da mesma altura h. Trata-se de uma lei da física, não de uma implicância dos engenheiros :)

    ResponderExcluir
  31. Revogadas as leis da termodinâmica pelos cientistas maranhenses, em Imperatriz – MA – 2012.

    Mais de trinta dias já se passaram desde o grande anúncio pelo Jornal Agora Santa Inês da grande descoberta científica do século, pelos cidadãos maranhenses, que iria acabar com a forma corriqueira de se gerar energia elétrica. Um sistema revolucionário, digno de ser guardado pela forças armadas, para não cair nas mãos de especuladores estrangeiros, foi anunciado e colocado nas mãos do Ministro de Minas e Energia para testes no maior Centro de Pesquisas do Setor Elétrico do hemisfério Sul – o CEPEL, com o aval do presidente da Petrobras. Como nenhum resultado concreto foi até o momento divulgado, supõe-se que o projeto já foi capturado por alguma multinacional, como a General Electric, por exemplo e os geradores portáteis, de energia infindável nos serão vendidos, em breve, por preços acima da energia atualmente gerada pelas águas limpas e reaproveitáveis de nossos rios. Lamentamos e esperamos que os inventores resgatem, pelo menos, o investimento feito nas pesquisas para chegar ao espetacular gerador universal.
    Prof. M. A. Sens - Niterói

    ResponderExcluir
  32. Caro prof. M.A. Sens,

    Se os geradores de energia infindável serão vendidos por preços superiores ao da energia hidrelétrica, por que alguém os compraria?

    ResponderExcluir
  33. Eu olho esses comentarios todos e consigo entender e concluir somente uma coisa... Realmente o indice de reprovação nas materias de fisica serem tão altos nao são a toa..

    ResponderExcluir
  34. Ano passado, quando conheci o Torian III, comprei algumas centenas de imãs pequenos e fiz meu primeiro protótipo: apenas uma rodinha girando. Esta rodinha ficou girando por muitos meses (eu lembro que somente fiz minha compra no eBay de uma nova leva de imãs após a rodinha estar girando e, quando os imãs chegaram, mais de 3 meses depois, ela ainda girava).
    Quando chegou minha nova leva de imãs (2 mil imãs cilindricos de 12 X 18, N52), desmontei minha rodinha.
    Hoje tenho um novo protótipo, com um gerador igual ao do Tóriam III, mas com o eixo de imãs (tanto o que gira quanto o outro) totalmente diferente deste. Eu consigo manter minhas 20 lâmpadas de LED (7w, cada), acesas durante todo o dia. Vale lembrar que o mesmo já está funcionando por 2 meses.
    Outros detalhes: não sou engenheiro, físico ou eletricista, logo tive apoio de alguns amigos para fazer o gerador e outras partes. Não sei como medir quanto de potencial tem o meu motor/gerador e sempre dependo deles para qualquer alteração.
    Vale lembrar que o Torian III é patenteado, logo eu não inventei nada, apenas modifiquei algumas partes.
    O que sera que vocês tem a dizer de tudo isto?

    ResponderExcluir
  35. Motor magnético funcionaria transformando energia magnética em energia mecânica, seria o moto perpétuo se tornando realidade?

    ResponderExcluir