segunda-feira, junho 05, 2006

Heloísa Helena para presidente?

A revista Veja desta primeira semana de junho traz uma reportagem de duas páginas sobre Heloísa Helena, na qual a senadora aparece em uma fotografia inusitada: maquiada, com cabelos soltos e vestida com algo que não é uma camiseta. Anteriormente, visual semelhante havia ocupado as páginas da revista Cláudia. A ilustre senadora, agora candidata a presidente da República pelo PSOL, parece aproveitar a notoriedade ganha com a expulsão do PT e com a participação na CPI para mostrar que é gente comum, capaz de soltar os cabelos e deixar de lado a roupa de lavadeira. O problema é que já vimos esse filme antes.

Não tenho dúvida que a senadora Heloísa Helena é uma das pessoas mais íntegras desse país. Mas ela é também comunista de carterinha, daquelas capazes de misturar Marx com citações bíblicas descontextualizadas ("O camarada Jesus Cristo dizia: ou quente ou frio, o morno se vomita"). E uma pessoa capaz dessas misturas pode ter outros hábitos desagradáveis.

Não tenho dúvidas que a senadora Heloísa Helena é uma das pessoas mais combativas e favoráveis à moralidade na política. Mas ela é também raivosa e emocional demais. Ela mesmo confessa ser agressiva e intolerante em alguns momentos, como quando ameaça cortar o pescoço de quem fala mal dela.

Não tenho dúvidas que a senadora Heloísa Helena foi expulsa do PT por se opor às práticas de corrupção do partido. Mas ela é também contra a reforma da Previdência, a qual ela diz só interessar aos "gigolôs do FMI".

Com esse perfil, a eleição de Heloísa Helena para o Planalto é sonho (ou pesadelo?) impossível. Até o eleitor mais humilde sabe que não se pode receber dignitários internacionais de calça jeans e camiseta, mostrando a espada cada vez que alguém se pronuncia a favor do "capital".

Como Heloísa Helena, Lula já foi muito mais aguerrido e combativo. Pouco antes de ser preso em abril de 1980, Lula concedeu uma entrevista defendendo os direitos dos trabalhadores, afirmando que não tinha pretensões político-eleitorais e que não desejava se candidatar a nada. Após perder três eleições para presidente, teve de deixar de lado a imagem de sapo barbudo e, ao contrário do que afirmava naquela entrevista de 1980, teve que mudar.

Eu espero que Heloísa Helena não mude. Se mudar, corremos o risco de que ela seja eleita presidente, e daí a desgraça estará feita. De fato, o caminho para o Planalto está semeado de acordos que ela diz não poder fazer e de amigos que ela diz não poder vender. Se ela for eleita, algo terá mudado, indicando perigo. Além disso, depois que ela tiver declarado a moratória da dívida externa, rompido com os bancos e defenestrado as multinacionais, perceberemos que não terá sobrado muito mais do que isso e que, a exemplo da esquerda de todos os tempos e lugares, sobra vapor no discurso, mas falta conteúdo.

2 comentários:

  1. Wagner10:52 PM

    Texto tanto o quanto ofensivo qaunto a Heloisa Helena, ainda que como ela mesmo diz o país possui constituição e eu nunca iria passsar por cima dela. Para as pessoas que acompanham o trabalho da Heloisa Helena como você deve saber que não revolucionar o país e instituir o comunismo, mas ela representa a parte dos brasileiros honesta e que vinslumbra país sério onde se cumpra a lei e não o clientelismo, portanto ela não teria apoio dos outros políticos mas o poder de um presidente que inclui medidas provisórias e vetos é algo extremamente significativo.Se voçê duvidar do carater de Heloisa vote no PSDB ou PT ou democratas vulgo PFL.

    ResponderExcluir
  2. Caro Wagner,

    Não considero que meu texto seja ofensivo a Heloisa Helena. Veja o que eu escrevi no início do segundo parágrafo: "Não tenho dúvida que a senadora Heloísa Helena é uma das pessoas mais íntegras desse país". E, no início do terceiro: "Não tenho dúvidas que a senadora Heloísa Helena é uma das pessoas mais combativas e favoráveis à moralidade na política."

    E é claro que, como ela, eu sou a favor da lei e contra o clientelismo. Em resumo, eu concordo com os objetivos dela, mas não com os métodos. Ela pode ser bem intencionada, mas, caso fosse eleita, atrairia um bom número de radicais de esquerda cujos métodos desaprovo mais ainda. Por outro lado, você tem razão em apontar que nossa pseudo-direita é uma desgraça.

    ResponderExcluir